Facebook
Oficina de origami com folhas de alumínio – Centro Cultural do Alumínio

Jovens desenvolvem a atenção plena enquanto experimentam novas habilidades

“Vocês podem me dizer se alguém estava olhando no celular enquanto fazia dobraduras?” Um sonoro NÃO foi ecoado pelos 11 jovens da Casa do Adolescente que participaram, no último dia 21 de março, da primeira Oficina de Dobradura com folhas de alumínio realizada no CCAL e ministrada pelo idealizador do Origami Club, Marcio Okabe.

Palestrante e youtuber, Okabe destaca que a prática milenar de dobrar papéis e criar formas, além de divertida, ajuda a desenvolver o foco e a atenção plena das pessoas. “Um dos propósitos dessa oficina é trazer seus participantes para esse ‘momento presente’; veja que esses jovens passaram duas horas entretidos numa única atividade, fazendo origami e  explorando novas habilidades”.

E a folha de alumínio, tão presente na vida das pessoas, aos poucos foi dando forma a borboletas, aviões e pássaros míticos, os tsurus, através de vários pares de mãos compenetradas e precisas. O dia também foi de desafio para Okabe, que nunca havia ministrado uma oficina com folha de alumínio. Segundo ele, o material é um pouco mais difícil para se trabalhar, mas tem a vantagem de reter a dobra depois de feita, uma característica que pode ser bem explorada em algumas formas.

Olhar integral sobre o adolescente

Os jovens que fizeram a oficina de origami no CCAL, todos com idade entre 12 e 20 anos, estão inscritos no programa Casa do Adolescente, uma iniciativa da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo destinada à Saúde Integral na adolescência. Além de prestar atendimento por equipes multiprofissionais (médicos, dentistas, psicólogos, nutricionistas), o espaço oferece oficinas e outras atividades sociais com o objetivo de propor estilos de vida mais saudáveis e diminuir os riscos que permeiam a vida do adolescente.

Para o sociólogo Júlio Gonçalves Dias, que semanalmente organiza rodas de leitura no Clube do M’Boi Mirim – onde está localizada essa unidade da Casa do Adolescente –, a ideia de trazê-los para o centro cultural é fazer com que esses jovens circulem e conheçam outros espaços para além do local onde vivem. “Aqui é um local incrível e pretendemos vir mais vezes com outras turmas de adolescentes”, ressalta.

Incentivo Cultural: A Oficina de Origami com folhas de alumínio integra o projeto de Manutenção do Centro Cultural do Alumínio – uma realização do Ministério da Cultura (Lei Rouanet de Incentivo à Cultura) e Quattro Projetos e que conta com o patrocínio das empresas CBA, Hydro e Novelis.