Facebook
O pioneirismo de Luiz Sacilotto e a arte em alumínio – Centro Cultural do Alumínio

Entre os dias 21 e 23 de fevereiro de 2018, o Centro Cultural do Alumínio resgata a história e a obra deste importante nome das artes plásticas brasileiras, que influenciou o trabalho de outros grandes expoentes, como Ligia Clark, Franz Weismann, Amilcar de Castro e Richard Serra.

O encontro Luiz Sacilotto, o gesto da razão conduzido pelo artista visual e curador Saulo Di Tarso – será aberto com uma palestra sobre o artista e seu processo criativo, na noite do dia 21 de fevereiro. “Antes a escultura era feita por desbaste, como no caso do mármore, ou pela adição, como no bronze fundido e outras técnicas. Sacilotto, com sua extrema liberdade criadora, torna-se pioneiro de um modo de esculpir, revolucionando a Arte Moderna”, resume Tarso.

Para que se possa não apenas celebrar sua obra, mas também experienciar seu processo criativo, serão oferecidas duas oficinas (em 22 e 23/2) da técnica de corte e dobra de chapas de alumínio.  O resultado dessas oficinas será objeto de uma exposição em homenagem ao artista no CCAL, a partir da segunda semana de março de 2018.

Curiosamente, a vida de Luiz Sacilotto também esteve ligada à indústria do alumínio, por sua atuação como projetista de estruturas na empresa Fichet-Baushe, marcando a trajetória de muitos profissionais do setor que tiveram o privilégio de conviver com o artista.

Incentivo Cultural: a palestra e as oficinas sobre Luiz Sacilotto integram o projeto de Manutenção do Centro Cultural do Alumínio – uma realização do Ministério da Cultura (Lei Rouanet de Incentivo à Cultura) e Quattro Projetos e que conta com o patrocínio das empresas CBA, Hydro e Novelis.

Concreção 58 462, alumínio pintado, 25x25x18cm, Dupla, 1958